sábado, 20 de fevereiro de 2016

A Sereia

Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante 100 anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar.
Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar, pois a voz da sereia é fatal, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.
                            
"As garotas que vocês estão prestes a conhecer aqui são apenas jovens comuns que se depararam com uma irmandade misteriosa. O que mais gosto nessas garotas é que, apesar de serem sobrenaturais em muitos aspectos, ainda são muito vulneráveis em outros. O coração delas é bem frágil, e a capacidade de amarem umas às outras (e algumas pessoas que talvez não devessem) foi o que mais me comoveu quando decidi escrever tudo isto." - da autora, Kiera Cass.
Nessa história, ser sereia significa parar no tempo e se dedicar à "Água", um tipo de ser poderoso do Mar. Não pode se envolver com humanos, nem falar com eles, pois o menor som de uma voz de sereia faz com que eles entrem em hipnose e sigam para o mar.

As meninas sereias têm três vidas: a comum, a vida de sereia, e a volta à vida comum, totalmente desligada das anteriores. Entre as outras garotas, Kahlen é a que mais sofre, pois não consegue não se conectar às vidas daqueles que ela atrai e mata. O tom da trama é melancólico, pois é ela quem narra a sua história.

Quando completa 80 anos de sentença, ela se mostra muito cansada e torturada. Apesar de ser muito obediente, ela não se adaptou a essa vida, nem mesmo o amor das irmãs sereias. Até o dia em que ela baixou a guarda e arriscou viver como uma garota normal, o que mudou todo o curso de sua sentença.

É uma leitura que prende o leitor e a autora dá destaque a todos os personagens, então não é uma história totalmente centrada apenas no casal. 
Apesar do título nacional ser “A Sereia”, no original se chama “The Siren”, que traduzindo fica “A Sirena”. Sirenas e sereias são seres míticos diferentes. Ambas são conhecidas por sua beleza e canto, mas enquanto a sereia é metade humana e metade peixe, as sirenas são metade humana e metade pássaro. No livro de Kiera, as sirenas/sereias são chamadas assim, mas são inteiramente humanas e vivem normalmente na civilização. O que as difere das pessoas normais é que elas passam 100 anos sem envelhecer, suas vozes são "fatais" e elas podem respirar embaixo d’água. 
(Também quero!)

Quem leu a série "A Seleção" com certeza vai gostar também desse livro e desse novo romance de Kiera Cass.

Deixe seus comentários.
Até a próxima!