domingo, 25 de agosto de 2013

1889

Foi lançado em agosto o livro 1889, de Laurentino Gomes, que completa a trilogia sobre o século 19 brasileiro.

1808, o primeiro, foi lançado em 2007 pela editora Planeta e conta a história da chegada da família real portuguesa no Brasil e a transformação do Brasil-colônia em capital do império português, que mudou completamente o destino do país.
Foram dez anos de investigação jornalística e pesquisa para escrevê-lo, com o propósito de resgatar e contar de forma acessível a história da corte lusitana no Brasil e tentar devolver seus protagonistas à dimensão mais correta possível dos papéis que desempenharam duzentos anos atrás.

1822 foi publicado em 2010 pela editora Nova Fronteira, e fala sobre a Independência do Brasil e o rompimento com Portugal, as dificuldades do Primeiro Reinado, a abdicação de D. Pedro em 1831, sua volta a Portugal para enfrentar o irmão, D. Miguel, que havia usurpado o trono, até sua morte em 1834.
Os dois livros venderam mais de 1,5 milhão de exemplares e ganharam quatro prêmios Jabuti, o mais prestigiado da literatura brasileira. E são ilustrados por várias imagens da época.

Essas obras registram períodos importantes da nossa história, que muitas vezes ficam esquecidos na memória. E só podemos entender nossa realidade se conhecermos o passado.
 Em 1889, o Brasil havia se tornado uma república. O império brasileiro, até então tido como a mais sólida, estável e duradoura experiência de governo na América Latina, com 67 anos de história, desabara na manhã de Quinze de Novembro. O austero e admirado imperador Pedro II, um dos homens mais cultos da época, que ocupara o trono por quase meio século, fora obrigado a sair do país junto com toda a família imperial. Vivia agora exilado na Europa, banido pra sempre do solo em que nascera. Enquanto isso, os destinos do novo regime estavam nas mãos de um marechal já idoso e bastante doente, o alagoano Manoel Deodoro da Fonseca, considerado até então um monarquista convicto e amigo do imperador deposto.

Essas e outras histórias surpreendentes estão em 1889 - Como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da monarquia e a Proclamação da República no Brasil.
Com 24 capítulos e ricamente ilustrado, 1889 contribui para a compreensão de um dos períodos mais controversos da história do país, em um relato cativante que explica não só os acontecimentos que levaram à queda da monarquia, mas também outros episódios importantes da história brasileira como a Guerra do Paraguai e o movimento abolicionista.
Uma publicação da editora Globo.

 
 O autor pretende agora pesquisar fatos históricos sobre a Guerra do Paraguai ou da Inconfidência Mineira.

E você, já leu algum desses livros?
Deixe seus comentários.

Até a próxima, beijos.