segunda-feira, 8 de julho de 2013

Uma fada escritora

Carolina Munhóz é escritora, jornalista e começou a carreira ainda na adolescência. 
Foto: Leandro Bergamo

Aos 16 anos ela teve um sonho com uma fada, depois de passar por momentos difíceis como a separação dos pais, ser vítima de bullying na escola, até depressão. No dia seguinte ao sonho ela começou a escrever, e assim nasceu A Fada

Mas só 4 anos depois disso, em 2009, é que o livro foi publicado pela primeira vez, por uma editora de Campinas. 
E eu ganhei uma edição autografada por ela.

Ela fez intercâmbio por um ano nos Estados Unidos, como Au Pair, e entrou para o Potterish. Foi com um vídeo dela na premiere de Harry Potter e a Ordem da Fênix, em Los Angeles, que eu a encontrei pela internet.  (:

Em 2011 ela ganhou o Prêmio Jovem Brasileiro como melhor escritora.

 Em 2012 lançou O Inverno das Fadas pelo selo Fantasy - Casa da Palavra, e o livro foi o segundo mais vendido na Bienal. Já chega a quase 20 mil exemplares vendidos.
Os dois se passam na Inglaterra, terra de várias lendas desses seres místicos.

A capa foi escolhida numa votação feita pelo Submarino e a Fantasy.

A história mostra Sophia Coldheart, uma fada da espécie Leanan Sídhe. Uma fada-amante, musa para seres humanos, e que depende disso para viver. É o que lhe fornece energia. Ela é capaz de seduzir e inspirar um homem a escrever um best-seller ou criar uma canção para se tornar um hit mundial. Isso dá o poder para que a pessoa se torne uma estrela, um verdadeiro ícone, mas ao mesmo tempo a destrói, pois suas forças vão acabando, indo tudo para a fada.
Mas o que aconteceria se Sophia se apaixonasse por uma de suas vítimas?
William é um escritor que chama sua atenção, e ele se apaixona logo no primeiro instante, mesmo com ela aparecendo como um sonho.
O destino é cruel, e um deles acabaria morto nessa relação.
Como os dois poderiam mudar isso?
Se uma entidade nos fizesse bambear entre o afeto e a glória, se nos fosse oferecido dons inacreditáveis em prol de um grande preço, qual seria realmente nossa escolha?
Uma vida longa e normal, repleta de amor? Ou uma vida extraordinária e meteórica, à espera da morte trágica?

Nós sabemos vários casos em que grandes artistas tiveram um triste fim, como Kurt Cobain, Amy Winehouse, Heath Ledger, Michael Jackson.
Foi essa a inspiração da Carol ao escrever esse livro. Cada capítulo tem a frase de uma música como título.
Em "Feérica", cada início de capítulo tem uma frase de algum seriado ou reality show.

E em A Fada, relançado também ano passado, tem um conto relacionado com O Inverno das Fadas, chamado Outra Vez na Escuridão, com mais uma história da Sophia.


Melanie descobre que é uma fada ao completar 18 anos. 
Agora ela terá que remexer no passado de sua família para descobrir que tem uma missão que lhe foi designada, encontrando um legado com segredos inimagináveis.
A única parte recompensadora dessa história parece vir do encontro com um bonito homem misterioso, oriundo de uma família de bruxos poderosos. No entanto, a relação dos dois caminha em uma linha tênue entre afeto e fúria.
Um afeto que pode levá-la à transcendência e à vida eterna. Uma fúria que pode conduzi-la à morte e ao esquecimento.
Já foram vendidas 8 mil cópias. A arte do livro é linda, todo desenhado.

E em julho chega Feérica nas livrarias.


Conhecendo o trabalho da Carol, Feérica tem tudo para ser mais um sucesso.
Veja AQUI o post e entrevista sobre o livro.

Visite o site para saber mais sobre a autora: http://www.carolinamunhoz.com/. Ela sempre é atenciosa com os leitores, tenta atender a todos pelas redes sociais.
Twitter: @carolinamunhoz
Ela também participa do podcast do Cinema com Rapadura, bem legal de ouvir.
ADORO!

Gostaram?
Deixe seus comentários.

Até a próxima!