sábado, 6 de fevereiro de 2016

Diretor de Deadpool fala sobre o filme

Em um evento em Los Angeles, onde “Deadpool” foi exibido pela primeira vez, o diretor Tim Miller falou sobre o filme.
Miller falou sobre os desafios de adaptar o Mercenário Tagarela para o universo em live-action, e disse que teve muita ajuda do produtor Simon Kinberg para balancear o humor com a seriedade dos filmes da Marvel. Mas, seu grande desafio ficou na ilha de edição.
Tinha muito material e ele teve de cortar muitas cenas da versão final. “Uma luta tem uma versão estendida com um pouco mais de violência do que eu gostaria”, disse ele. “Tem também uma cena em um bar que teve que ser cortada, por conta de Ryan Reynolds e T.J. Miller serem pessoas muito, muito vulgares. Aquela cena era particularmente cruel e ofensiva para muitas pessoas, porque T.J. e Ryan se juntaram e escreveram uma versão dela que nós dissemos ‘Meu Deus, isso é demais até pare esse filme’. Tipo, teriam tantas pessoas sendo ofendidas com aquilo que nós não conseguimos fazer. Era apenas cruel e então eu disse, ‘Não, nós não vamos fazer isso’”, completou.
Miller também falou da atuação de Ryan Reynolds como o personagem. “Ryan é um improvisador muito bom, ele é um cara muito engraçado e um dos caras mais legais do mundo. Foi um trabalho pesado”.
Deadpool estreia em 12 de fevereiro, com classificação +18 anos. Na China, o filme teve o lançamento negado nos cinemas por conta do excesso de violência, nudez e linguagem imprópria.
Além de Ryan Reynolds como o protagonista, o elenco conta com a brasileira Morena Baccarin, Briana Hildebrand, Ed Skrein, Gina Carano e T.J. Miller, entre outros.