segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

David Bowie

O músico britânico David Bowie, um dos mais influentes artistas da música pop do século 20, morreu no último domingo (10) de câncer.

A morte foi comunicada nesta segunda-feira (11) em sua página do Facebook e confirmada por seu filho, Duncan Jones, que pediu privacidade para a família neste momento de luto. Bowie lutava há 18 meses contra um câncer.

Constantemente reinventando seu som e sua figura, simbolizado pelo visual andrógino de Ziggy Stardust, um dos vários personagens criados pelo artista, David marcou a vida de gerações de pessoas, até os dias de hoje.
david-bowie-success-anxiety
Lançou seu primeiro álbum “The World of David Bowie” em 1967. Mas foi o segundo álbum, “Space Oddity”, que chamou a atenção do grande público e foi um dos maiores hits de 1969, o ano em que o homem chegou à Lua pela primeira vez.

Em seguida, Bowie lançou “The Man Who Sold the World”, e a faixa-título ganhou cover de vários artistas, como o Nirvana que a apresentou no Acoustic in New York City.

Em 1971, o álbum “Hunky Dory” foi considerado o melhor de sua carreira pelos críticos. Nessa mesma década, Bowie produziu os álbuns “Transformer” de Lou Reed e “Raw Power” de Iggy & The Stooges. Ainda escreveu o hit “Fame” com John Lennon. Depois, se isolou em Berlim para produzir um trilogia de álbuns experimentais Low, Heroes e Lodger, marcado por letras de vanguarda e um toque de música eletrônica.

Também viveu suas primeiras experiências como ator. Ele estrelou o filme “O Homem que Caiu na Terra” (1976) e trabalhou ao lado da diva Marlene Dietrich em “Gigolô”. Suas aventuras cinematográficas continuaram, em “Furyo: Em Nome da Honra” (1983) e em participações, como na voz de um dos personagens de “Bob Esponja”.
Bowie também brilhou no teatro, interpretando “O Homem-Elefante” na Broadway.

Os anos 90 começaram com o lançamento de “Heathen”. Em 2004, o britânico sofreu um ataque cardíaco durante um show na Alemanha. A partir daí, Bowie desapareceu da vida pública. Em 2013 foi uma surpresa quando o novo disco “The Next Day” foi lançado, e se tornou o número 1 em vendas no Reino Unido, em mais de 20 anos de carreira.

A última vez que o cantor se apresentou ao vivo foi em um show beneficente em 2006, em Nova York.
Bowie havia acabado de lançar seu mais novo álbum “Blackstar” na última sexta-feira, e recebeu muitas críticas positivas. Ele completou 69 anos no mesmo dia.

A morte de Bowie teve grande repercussão nas mídias sociais. A cantora Madonna escreveu no Twitter “que o espírito de Bowie viverá para sempre”. O primeiro-ministro britânico David Cameron disse, também no Twitter: “Cresci ouvindo e assistindo o gênio David Bowie. Ele era um mestre da reinvenção. É uma imensa perda”.

Bowie casou-se duas vezes. Viveu 10 anos com Angela Barnett, com quem teve um filho Zowie, que mudou de nome e hoje é conhecido como o diretor de cinema Duncan Jones. Em 1992, ele se casou com a modelo somali Iman com quem teve uma filha, Alexandria.

Sua imagem, sua arte, suas músicas jamais serão esquecidas.
RIP David Bowie

Confira também: A influência de David Bowie na moda