segunda-feira, 25 de março de 2013

Mulher Gato

Ela é uma das personagens mais famosas dos quadrinhos. Desde a primeira aparição passou por muitas mudanças nas roupas, aparência, até o nome era outro. Teve várias versões na TV e no cinema. Não era considerada uma personagem maldosa, mas passava longe de ser do bem. Simplesmente ela era uma mulher aventureira que sentia um prazer imenso em não cumprir a lei e infernizar a vida do Batman.
É a história dela, Mulher Gato que você vai conhecer agora.

A Mulher Gato apareceu em 1940 na primeira edição de Batman, onde o Coringa também surgiu. Os dois foram os primeiros inimigos do Cavaleiro das Trevas. Ela era chamada de “The Cat”, não tinha um uniforme, e era uma ladra. Ela é órfã e viveu em um orfanato feminino, do qual fugiu. Batman sempre se monstrou menos rígido e mais ameno com ela, porque sempre após recuperar os pertences roubados pela felina, ele a deixava escapar. Eles até tem um relacionamento amoroso, mas a lei acaba ficando no caminho entre os dois.lEla faz justiça com as próprias mãos, e se atender a seus caprichos ou encher sua bolsa. Ao menos é nisso que ela acredita.


Na edição #3 ela passou a usar máscara de gato pra esconder o rosto. Ela ganhou o nome de Selina Kyle, tinha uma loja de animais, e como gostava principalmente de felinos, decidiu se chamar de Mulher-Gato para atuar em Gotham City como criminosa profissional.

Inspirada pelo figurino do Batman, ela resolveu adotar um visual próprio e uma máscara a partir da edição #35, em junho de 1946. Na história publicada em Batman #52, conhecida no Brasil como "A vida secreta da Mulher-Gato" (republicada pela Panini Comics em "Coleção DC 70 Anos", em 2008), Selina sofre uma pancada na cabeça e passa a se recordar da sua vida antes de se tornar ladra. Ela conta que era aeromoça e sofreu um acidente de avião, quando então se esqueceu do passado (sofria de amnésia).
Essa falta da memória não deixa claro a ordem cronológica em que as coisas aconteceram, pois quando fugiu do orfanato, ela teria trabalhado como prostituta. Ela morava com uma jovem chamada Holly, que era sua protegida. Tarefa que não era fácil, devido aos apuros em que a garota tende a se meter. A tentativa dela de passar o manto de Mulher Gato para a Holly não deu certo, e ela continuou a patrulhar as ruas de Gotham. 

Em setembro de 1954, a CCA (Comic Code Autorithy) acabou censurando a Mulher Gato dos quadrinhos. Então ela ficou sumida das revistinhas.

Em 1966 surgiu a série de TV “Batman”. Julie Newmar foi uma belíssima e sedutora Mulher Gato.
.
Na terceira e última temporada, Julie não pode mais fazer a série e rolou uma versão negra e super diverdida com Eartha Kitt.
.
.
E por fim, Lee Meriwether que fez o filme da série.

Impulsionada pelo sucesso da personagem na série de TV, a Mulher Gato foi liberada para voltar aos quadrinhos. Sua reestreia foi na revistinha da Lois Lane em novembro de 1966. 
.
.
Mas levou mais tempo para ela voltar aos quadrinhos do Batman. Foi só em dezembro de 1967 na edição #197 que ela deu as caras, com um look diferente.
.
Em março de 67 na edição #210 ela apareceu com um figurino bem engraçado, com essa máscara estranha... ainda bem que não durou muito.
.
.
Em 1985 ela mudou para um figurino cinza com bigodes e rabinho de gato numa mini série que contava toda a história da Mulher Gato.
.

Em 1992, Michelle Pfeifer encarnou a Mulher Gato com a pegada gótica do diretor Tim Burton no filme “Batman Returns”
.
Ilustração do Bruce Tim, artista por trás da série animada do Batman que estreou em 92 e foi até 95.
Em 1993 Jim Balent ficou responsável por recriar o look da Mulher Gato, que ganhou sua própria revista. Uma roupa roxa e com os cabelos soltos. 

A nova temporada da série animada (que foi de 97 a 99) ganhou um novo design mais moderno e dark.
.
.
Em 1995 voltaram a esconder o cabelo da Mulher Gato e o rabinho na roupa.

Em 96/97 a Mulher Gato apareceu com um look vintage em “Batman: O Longo Dia das Bruxas”. Como a história se passa nos primeiros anos do Batman, o figurino tem esse design das antigas.
.
E essa é a versão atual da Mulher Gato nos quadrinhos, criada por Ed Brubaker em 2001.
.
.
Em 2012, Anne Hathaway foi a escolhida para encarnar Selina Kyle
.
.

E foi uma Mulher Gato maravilhosa.
Aliás, já estão falando tanto dela nesse filme que a Digital Spy soltou a questão “você toparia fazer um filme só da Mulher Gato?”. E a resposta da Anne foi: “Se Christopher Nolan estiver interessado, eu também estou interessada. Acho que seria adorável ver mais dela mas só se fosse feito com as pessoas certas. Ela vive em Gotham City e teria que ser feito por quem fez essa Gotham City. Pelo menos para mim”. 
Enquanto isso não acontece, confira a Mulher Gato em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Gostaram?
Deixe seus comentários.

Até a próxima!